Como sei que um incrível número de mulheres sofre de vaginismo, reuni todo o meu conhecimento e minhas experiências sobre vaginismo e decidi lançar esse site! Agora, também quero ajudar você, porque sei exatamente como o vaginismo pode ser atormentador e como as dores podem afetar sua vida cotidiana e sexual. Comece hoje mesmo a levar uma vida sem dores com a minha ajuda…

 

Não sou uma especialista médica, mas tenho conhecimento de enfermagem e consegui tratar meu vaginismo naturalmente. Vou explicar como…

…a ajuda que quero oferecer a você mudará sua vida completamente. Passei por um tratamento completo contra o vaginismo e sei do que estou falando. Na época, eu não conseguia fazer sexo, porque sentia muitas dores toda vez que tentava. Meu marido e eu tínhamos o grande sonho de ter um filho, porém isso não foi possível em virtude do meu vaginismo. Após uma recuperação bem-sucedida contra o vaginismo, não tive mais dores durante as relações sexuais e, três anos mais tarde, nosso filho Nuno nasceu.

Os anos convivendo com o vaginismo representaram um período muito difícil para mim. Tenho certeza que você experimentará sentimentos similares de desespero e raiva. Provavelmente, está há tempos procurando ajuda e sempre acaba se desapontando. Mas agora, isso ficará para trás, porque realmente vou te ajudar. Eu sei do que estou falando! Se você deseja tratar seu vaginismo de uma vez por todas, pode confiar em mim.

O que é vaginismo e como essa dor desconfortável se manifesta no sexo?

Vaginismo não é uma doença sexualmente transmissível, embora seja um distúrbio sexual que causa dor. Os órgãos genitais costumam ser anatomicamente completos e funcionais. O vaginismo é uma forma subordinada da dispareunia. A palavra “dispareunia” é um termo médico que se refere à “dor durante a relação sexual”. Essa dor pode se manifestar de maneiras muitos diferentes na região genital.

As mulheres afetadas pelo vaginismo muitas vezes descrevem a dor como uma sensação de queimação, ardência e até mesmo como se estivessem sendo “cortadas”. Sangramento após a relação sexual também pode ser algo comum de acontecer. Por exemplo, eu sempre tive a sensação de que minha vagina estava muito apertada, por isso acabava rejeitando os convites do meu marido João. Ele sempre foi muito compreensivo, mas, em alguns momentos, houve certa tensão entre nós.

Minha anatomia era perfeita. As dores eram causadas pela contração dos músculos do assoalho pélvico. Acabei criando um ciclo em mim que se tornou difícil de quebrar. Hoje, sei que tal ciclo também é chamado de “reflexo aprendido”! O nome já diz tudo: você adquiriu um reflexo que se torna muito doloroso. É a partir dele que o vaginismo aparece. Você sente dor, fica com medo e os músculos do assoalho pélvico querem te proteger de sentir ainda mais dores. Por isso, a musculatura se contrai, causando mais dor, aumentando seu medo e fazendo a musculatura se contrair mais ainda. Assim, você desenvolve o reflexo aprendido, seus músculos ficam sempre tensos e passa a sofrer com o vaginismo.

O vaginismo pode ter muitas causas diferentes. Um medo elevado de sentir dores ou de uma gravidez indesejada podem ser causas do vaginismo. Experiências de violência familiar ou de abuso sexual também podem ocasionar o vaginismo. Bullying e exclusão social também são fatores que estão entre as diversas causas.

Ginecologistas e outros especialistas em vaginismo muitas vezes não conseguem ajudar

Minhas pesquisas e experiência pessoal sobre o vaginismo apoiam minha teoria de que os ginecologistas e outros especialistas raramente atribuem o diagnóstico que nós, mulheres afetadas, precisamos e desejamos receber para tratar rapidamente nossas dores de forma eficiente. Ainda não sei dizer por que os médicos fazem isso, mesmo com tantos casos de mulheres que sofrem com vaginismo.

Você não imagina quantas estão nessa situação. E isso é terrível! Eu mesma visitei cinco ginecologistas e nenhum deles conseguiu me ajudar! Sempre me mandaram de volta para casa sem um diagnóstico adequado. Além disso, nenhuma consideração especial foi dada à minha dor durante o exame ginecológico. Isso acabou aumentando meu desespero e medo de realizar futuros exames, a ponto de me fazer procurar um psicólogo, uma terapeuta sexual e até uma curandeira. Nem mesmo oito horas de hipnose foram capazes de trazer qualquer alívio.

“Perdi muito tempo, nervos e dinheiro com esses especialistas. E, apesar disso, continuei frustrada e ainda sentia dores durante o sexo”.
Embora o vaginismo seja reconhecido pela medicina como uma desordem causadora de dores, as mulheres afetadas encontram pouca ajuda que realmente tenha algum valor. Quantos médicos e outras pessoas consideradas especialistas você visitou sem sucesso antes de decidir fazer sua própria pesquisa e encontrar minha página de autoajuda sobre vaginismo?

Por que eu posso ajudar você a ter uma vida sem dores?

Muitas mulheres aceitam sua condição e vivem com o vaginismo. Mas esse não é um caminho que deveria ser seguido. As mulheres também querem ter a qualidade de vida que merecem. Como o vaginismo não é uma condição que pode ser observada externamente, da qual outras pessoas têm consciência de seu sofrimento, a convivência na sociedade pode até ser uma tarefa fácil para você. Porém, assim que ela começa a afetar a utilização de absorventes íntimos, os exames ginecológicos e sua vida sexual, a doença não pode mais ser ocultada. Esse tipo de esforço é muito cansativo, estressante e desnecessário.

Eu não queria mais passar por aquilo! Mas o problema era, e continua sendo ainda hoje, que o vaginismo não podia simplesmente ser tratado por um ginecologista. Você já encontrou um profissional capaz de te ajudar? Não! Por quê? Por que nós mulheres somos abandonadas com nosso problema? Por que somos abandonadas com nossas dores? Quantas vezes você já ouviu do seu médico que não deve estar sentindo nenhuma dor, pois tem uma anatomia perfeita? A dor é real, mas ninguém quer ou consegue te ajudar.

“Assim como você, eu comecei a pesquisar meu problema na internet (e até mesmo em bibliotecas) há mais de sete anos e realizei longas chamadas com os profissionais do meu plano de saúde. Todas as informações diferentes que obtive começaram a fazer sentido”.

Tudo começou a formar um padrão que me parecia ser bem lógico. E foi aí que eu decidi agir! Busquei realizar exercícios que faziam sentido e que foram fáceis de implementar. E acabei tendo um pouco de sucesso já no primeiro dia! Consegui inserir um dedo em minha vagina sem sentir dores naquele dia. Desenvolvi truques que facilitaram ao máximo os exercícios. Você não acreditaria em quanta motivação e dedicação eu desenvolvi para ser capaz de concluir minha terapia contra o vaginismo com sucesso e de uma vez por todas. Como sei que há pouca ou quase nenhuma ajuda de especialistas sobre o vaginismo ainda hoje, decidi publicar um curso sobre o tema. Recebi muito apoio das mulheres afetadas e, com base nas experiências delas, fui capaz de aprimorá-lo ainda mais. Durante esse tempo, diversas mulheres afetadas pelo vaginismo confiaram em mim e eu fui capaz de ajudá-las a levar uma vida sem dores. Se você também quer tratar seu vaginismo, deve confiar em mim assim como elas fizeram…

 

Estou oferecendo informações valiosas que ajudarão você a tratar seu vaginismo ainda hoje!

Você terá acesso a um curso on-line que pode ser implementado de forma conveniente, anônima e discreta no conforto da sua casa. Através das minhas experiências, fracassos, pequenos sucessos e incontáveis informações que coletei gradualmente, adquiri o conhecimento necessário que me ajudou a chegar no objetivo final. Agora, eu quero disponibilizar esse conhecimento às outras mulheres afetadas!

E eu afirmo: muitos médicos não querem usar a palavra vaginismo. Não sei o porquê. Isso aconteceu comigo e com muitas outras mulheres. Porém, por meio de anos de pesquisas, encontrei uma forma que me ajudou. E, honestamente, preciso admitir que esse tipo de tratamento não é novo, tampouco se trata de uma descoberta recente ou uma cura secreta milagrosa. Não! É um tratamento para o vaginismo que é usado há anos e tem muito sucesso. Agora, imortalizei esse tratamento em um curso on-line fácil de aprender.

“O curso não inclui nenhuma teoria científica estúpida, mas um guia passo a passo fácil de entender e aplicar, que garante que você tenha sucesso no tratamento com base em minhas experiências pessoais sobre o vaginismo e sua cura”.

O tratamento do vaginismo levanta diferentes opiniões e eu as aceito e respeito. Mas esse curso on-line com certeza é único. Esse curso sobre vaginismo foi criado por uma mulher que também sofreu com ele. Quem se identificaria com você tanto quanto eu? Nenhum médico ou especialista no assoalho pélvico seria capaz de entender a dor que você sente e o quanto pode sofrer com ela. Eu consigo entender e, por isso, também sou capaz de dizer como você pode se livrar dessas dores com sucesso e de forma permanente.

Comece agora mesmo seu tratamento contra o vaginismo com meu exclusivo curso on-line

O curso on-line de tratamento contra o vaginismo contém quatro aulas detalhadas que explicam, de forma fácil, o passo a passo para você tratar o vaginismo de maneira bem-sucedida.

Aula 1 – Entendendo o vaginismo

Por que sinto dor durante o sexo? Aprenda tudo sobre o vaginismo na primeira aula. O que é vaginismo? Como o vaginismo se desenvolve e o que é reflexo aprendido? Apenas se você compreender o vaginismo será capaz de tratá-lo com sucesso.

Aula 2 – A preparação perfeita

Dilatadores vaginais são as ferramentas mais importantes para o tratamento bem-sucedido do vaginismo. Conheça detalhes do seu exercitador vaginal. Também darei dicas valiosas e ensinarei truques que facilitarão seu tratamento contra o vaginismo.

Aula 3 – Tratamento contra o vaginismo

Na aula 3, você aprenderá o manuseio correto dos dilatadores vaginais, do menor ao maior tamanho, e eu descreverei o passo a passo de como inserir o exercitador vaginal sem dores para ter um tratamento eficiente e agradável contra o vaginismo.

Aula 4 – Uma equipe forte

Essa aula descreve em detalhes como você pode praticar os exercícios junto com seu parceiro, usando os dilatadores vaginais, e como vocês podem se tornar mais próximos novamente. Você também aprenderá o passo a passo para desfrutar de relações sexuais prazerosas e sem dores.

Meu curso on-line garante um tratamento rápido e bem-sucedido contra o vaginismo!